CIDADANIA EXPULSA DEPUTADO FERNANDO CURY POR CASO DE IMPORTUNAÇÃO SEXUAL

0
91

O diretório estadual do Cidadania decidiu, por 27 votos a 3, pela expulsão do deputado estadual Fernando Cury após o caso de importunação sexual envolvendo a colega Isa Penna (PSOL) em dezembro de 2020.

Vídeo gravado por câmera da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) mostra Cury passando a mão no seio de Isa Penna durante sessão extraordinária para votar o orçamento do estado. A deputada registrou Boletim de Ocorrência contra o deputado por importunação sexual.

O Conselho de Ética da legenda já havia recomendado a expulsão do parlamentar, mas ele recorreu ao Judiciário. Cury tem cinco dias, a contar da data de notificação da decisão, prevista para hoje (23/11), para recorrer ao Diretório Nacional do partido.

A legenda havia considerado que o episódio de importunação sexual na Alesp foi “desrespeitoso, afrontoso e deve ser combatido”. Em abril, a Casa aprovou por unanimidade uma resolução que determinava a perda temporária do mandato de Cury por 180.

Em nota, o deputado estadual afirmou que o “processo está, mais uma vez, atropelando o devido processo legal para criar um fato político”, é “antidemocrático” e que não há “o intuito de se fazer justiça pois, caso fosse essa a intenção, aguardariam o término dos prazos dos recursos na ação judicial para dar andamento a este processo”.

Segundo ele, o partido pretende fazer uma “manobra” criando um “fato político” ao expulsá-lo antes de uma decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. “Caso o TJDF entenda que a competência é do Conselho de Ética Estadual, e não Nacional do Cidadania, minha expulsão será cancelada”, afirma.

A deputada Isa Penna, também em nota, disse que a decisão pela expulsão foi uma resposta do partido não a ela ou ao deputado, mas sim a “todas as mulheres que se sentiram assediadas junto comigo há quase um ano”.

Segundo Carlos Fernandes, secretário-geral do Diretório Estadual do Cidadania, a decisão pela expulsão do deputado foi tomada após uma reunião de uma hora e meia de duração e, como o Diretório Estadual do Cidadania em São Paulo possui 50 membros efetivos, eram necessários pelo menos 26 votos (maioria absoluta) para oficializar a expulsão.

Também de acordo com Fernandes, como houve uma expulsão, e não uma troca de legenda decidida pelo parlamentar, Cury seguirá exercendo o mandato normalmente até o fim, em dezembro do ano que vem.

Informações: G1 São Paulo.

Foto: Bruna Sampaio/Alesp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui