CRIMINOSOS MATAM W.A., JOVEM JAUENSE DE 32 ANOS

0
62

A Polícia Civil de Jaú esteve na tarde desta segunda-feira (27/12) na região do Distrito de Potunduva onde um roubo, seguido de assassinato, aconteceu. As buscas começaram nas primeiras horas da manhã do dia 27, quando os policiais passaram a realizar diligencias a fim de melhor apurar a situação que envolvia  W.A., de 32 anos de idade, que havia deixado a casa dos pais no início da noite do dia 26, conduzindo o veículo FIAT/UNO de cor branca e levando consigo cartões bancários, documentos pessoais, a quantia de R$ 80 (oitenta reais) e o telefone celular.

As investigações permitiram identificar que o cartão de crédito da vítima vinha sendo utilizado para saques e compras desde a madrugada, somando-se assim indícios de que W.A. havia sido vítima de crime contra o patrimônio, estando ele e o carro que conduzia desaparecidos.

Ainda em relação a essas diligências, realizadas de forma contínua e ininterrupta, foi possível identificar, pelas imagens de segurança de um posto de gasolina, que dois homens tinham utilizado, na madrugada deste dia, o cartão da vítima para compras.  Eles foram identificados como sendo M. S. F. B. (27 ANOS) e J. V. P. (18 ANOS).

Os dois foram localizados, sendo que o primeiro apenas afirmou que tinha acompanhado do segundo até o referido posto, onde este último teria comprado gasolina para sua moto, não sabendo como tinha sido feito o pagamento. M.S.F.B. prestou declarações e foi liberado.

A partir da entrevista do então investigado J.V.P. foi possível identificar as pessoas do adolescente B.B.M. de 17 anos e de Y.N.D.A., de 18 anos de idade, como sendo autores do provável latrocínio que vitimou W.A., sendo então identificados como participantes do crime, as pessoas de C.D.A.N. nome social de F.D.A.N. de 18 anos e seu companheiro A.L.A. de 19 anos de idade.

A continuidade nas investigações permitiu confirmar que os três, juntamente com o adolescente de 17 anos teriam participado do roubou do veículo a partir da morte da vítima, sendo que o menor, inclusive, indicou o local onde ocultaram o cadáver e o local onde abandonaram e queimaram o automóvel que W.A. conduzia. Eles foram localizados pelas equipes de policiais civis da DIG, que também localizaram a faca utilizada no crime.

Por meio de exames e das diligências, realizadas, somadas à confissão dos capturados, foi possível comprovar que a vítima foi abordada no Jardim Padre Augusto Sani, na madrugada deste dia 27, de onde foi levada, desacordada, dentro do porta-malas de seu veículo até um canavial na área rural de Itapuí.

Ali, os bandidos retiraram W.A. do porta-malas. Lá mesmo, a vítima passou a ser esfaqueada por Y.N.D.A.C., sendo atingida nas regiões do pescoço, torax e nuca.

Ao se levantar, ainda vivo, em que pese os ferimentos, W foi atropelado pelo seu próprio veículo que era conduzido pelo adolescente tendo por ocupantes os demais investigados. Eles então ocultaram o cadáver em meio a um canavial, onde o mesmo foi localizado.

Desse local, na área rural de Itapuí, eles voltaram para o Jardim Padre Augusto Sani, bairro onde todos vivem, sendo que ali, o também investigado J.V.P de 18 anos, conhecendo os ocupantes do automóvel e autores do latrocínio, subtraiu do carro os cartões da vítima, utilizando um deles para saques e compras e depois o escondendo em sua moradia, onde os policiais civis o encontraram.  Os policiais da DIG também encontraram documentos da vítima e do carro na moradia de Y.N.D.A.C. Tudo foi devidamente apreendido.

Apuraram ainda os policiais que já manhã deste dia, o adolescente e Y.N.D.A.C, se deslocaram com o veículo roubado até a zona rural vizinha do cemitério da Potunduva onde abandonaram o veículo roubado depois de queimá-lo.

Todos foram conduzidos até a sede da DIG onde a Autoridade Policial em razão dos elementos angariados, pelos motivos e fundamentos lançados em auto próprio, decidiu pela prisão em flagrante dos três maiores Y. N.D.A.C. C; D. A. N. nome social de F. D. A. N. ambos de 18 anos e de A.L.A.D.A. de 19 aos pelos crimes de latrocínio e corrupção de menor.

Já em relação a J. V. P. também de 18 anos de idade, decidiu a autoridade policial pela prisão em flagrante dele pelo crime de receptação. Por fim, determinou o Delegado a apreensão do adolescente B. B. M. de 17 anos, pelo ato infracional análogo ao crime de latrocínio. Ao final, Marcelo Góes, delegado, representou pela prisão preventiva dos maiores e pela internação provisória do adolescente infrator.
A Polícia Civil informou hoje (28/12) que todos os envolvidos permaneceram presos, agora em razão de prisões preventivas decretadas a partir de pedido da Autoridade Policial. Foi decretada a internação provisória do adolescentes. Todos seguiram para Bauru, os adultos foram para o CDP e o menor de idade para a Fundação Casa.

FOTO ILUSTRATIVA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui