PM PRENDE SUSPEITO DE MATAR EX QUE FOI ENCONTRADA CARBONIZADA EM ARARAQUARA

0
145

A Polícia Militar de Araraquara prendeu ontem (24/05) o homem suspeito de matar a ex-namorada Karunã Ferreira Coimbra Manduca de 30 anos. A mulher foi encontrada carbonizada após a casa dela pegar fogo no domingo (22/05).

Segundo o delegado Fernando Bravo, o suspeito confessou o crime em depoimento e deve responder por feminicídio. Ele ainda não apresentou advogado de defesa. O homem foi levado para a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e familiares da vítima se revoltaram no local. A PM reforçou a segurança.

PRISÃO APÓS TENTATIVA DE ROUBO

O homem foi preso pela Polícia Militar após tentar roubar a moto de um mototaxista, no início da tarde, no bairro Quitandinha. Segundo o motociclista, o homem pediu para ir até o bairro Iguatemi, mas mudou de ideia e disse que queria ir para São José do Rio Preto. O mototaxista recusou a viagem e propôs deixá-lo próximo à Rodovia. Ao descer, o suspeito tentou pegar a moto, mas o mototaxista conseguiu escapar. Moradores chamaram a Polícia e ele foi encontrado em uma chácara.

CONFISSÃO EM DEPOIMENTO

Segundo o delegado da DIG, o homem confessou o crime em depoimento. Ele afirmou que matou a ex-namorada por estrangulamento. “Ele entrou na casa, ela veio em direção dele e segurou a mulher pelo pescoço. Após confirmar a morte dela, ele colocou fogo na casa”, disse o delegado. O delegado disse ainda que ele afirmou que estava sendo ameaçado pela vítima, mas a motivação ainda é investigada pela Polícia Civil.

REVOLTA DA FAMÍLIA

O suspeito chegou à DIG em uma viatura da Polícia Militar. Na frente da delegacia, familiares e amigos de Karunã estavam revoltados e ficaram em frente à delegacia (veja vídeo acima). Aos gritos de “assassino”, a mãe de Karunã chegou a socar a viatura onde estava o suspeito.

CERTEZA DA CULPA

O delegado da DIG, Fernando Bravo, disse em entrevista que não tinha dúvidas que o ex-namorado era o assassino de Karunã e havia premeditado o crime. “Eu tenho convicção que foi ele. Ele está foragido, em nenhum momento entrou em contato querendo se apresentar”, disse. De acordo com o delegado, há relatos de que a vítima estaria sendo ameaçada. O casal havia terminado o relacionamento há pouco mais de uma semana.

“Inicialmente, o que parecia uma morte causada pelo incêndio, conseguimos apurar que, na verdade, havia ocorrido um homicídio. As primeiras informações que chegaram do Instituto Médico Legal (IML) indicam que ela estaria com um pano na boca”, afirmou o delegado.

De acordo com a investigação, foi constatado que o ex-namorado havia passado na casa da vítima por volta das 5h da madrugada do último domingo após uma festa. Na sequência, ele teria ido embora, buscado a moto e voltado para o local do crime.

Ele teria ficado dentro da casa das 9h30 até por volta de 10h30, 11h. “Há imagens de câmeras de segurança que mostram ele saindo da casa por volta deste horário”, afirmou o delegado.

Informações: G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui